Preparado para receber os seus, os meus, os nossos?

O perfil das famílias brasileiras mudou. Segundo o censo de 2010, feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),  4,4 milhões de lares são compostos por pessoas que se separaram anteriormente ou ficaram viúvas. Ou seja, a disposição da moradia também teve que mudar para receber esta nova composição familiar. Hoje, existe um enorme contingente de filhos “de temporada” ou de “final de semana”. Na verdade, dentro deste panorama, algo permanece inalterado: a preocupação e o amor dos pais ao abrigar a prole.

Muitas das novas relações já vêm com bagagem. São filhas e filhos de relacionamento anteriores dos parceiros, que passam a integrar suas vidas em comum. Não é raro que essa convivência de costumes e hábitos diferentes, fique um tanto conflituosa. Preparar um espaço próprio para que os enteados se sintam bem-vindos é uma ótima dica para diluir o estresse. E, não é porque as famílias ficaram mais complexas e, por vezes mais numerosas, que os lares ficaram maiores. Muito pelo contrário! Assim, o desejo de acolher sem reservas os novos integrantes da casa se depara com uma questão prática: cadê o espaço?

É aí, que nós podemos ajudar. A Camaflage não é uma solução paliativa ou provisória. Ela é uma cama de verdade, que pode ser recolhida completamente montada com roupa de cama e travesseiro. Não há o desconforto de _”vamos arrumar a cama”_ e minutos depois a operação ainda não está terminada. A cama está prontinha para ser usada, sem gerar no usuário aquela sensação de “não quero dar trabalho”.  Para os pais e seus atuais, maridos/esposas, namorados/namoradas, companheiros, a Camaflage propicia uma estadia muito confortável aos filhos de sangue e de coração.

O ambiente que muitas vezes é usado semanal ou quinzenalmente, com a vinda dos filhos, fica desimpedido e espaçoso, quando a cama está recolhida. A proposta de usar o armário embutido para guardar a Camaflage, permite também que os objetos e pertences dos donos do espaço estejam à mão, a cada permanência com a família. Nada de chegadas e partidas traumáticas. Com a delimitação de um espaço próprio e completo, eles vão sempre se sentir em casa!

Os números que citamos acima foram retirados da Revista Isto É
O
utras matérias relacionadas que você pode se interessar: Revista Época, Revista Veja

Tipo de cama: Camaflage Solteiro
Projeto: Arq. Ricardo Achiya
Foyos: Guilherme Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *